• Facebook
  • Twitter
  • Google+

Os atletas de final de semana

19 de agosto de 2014

Uma rotina estressante e a falta de tempo livre para a prática regular de esportes, faz com que muitos brasileiros acabem optando pelos exercícios nos finais-de-semana ou, uma vez, no meio dela.

Felipe Ceribelli Marques

Os chamados “atletas-de-fim” de semana sempre correm riscos de apresentar lesões que, se não tratadas, podem ser tornar problemas mais graves e permanentes.

Entre os problemas mais frequentes que ocorrem com essa categoria estão: as distensões musculares; as variadas dores lombares; as torções articulares; a inflamação na região da tíbia, que é popularmente conhecida como canelite, muito freqüente no futebol; a epicondilite lateral, que é muito comum no tênis. Em casos mais graves, uma dessas lesões pode até chegar a rompimento total de um determinado ligamento, como é o caso da lesão de LCA (ligamento cruzado anterior) no joelho ou da lesão do manguito rotador no ombro.

O principal fator que leva a essa lesões, geralmente é a falta de preparo físico para realizar uma determinada atividade e a falta de alongamento anterior e posterior à realização da prática esportiva.

A orientação de um fisioterapeuta ou um educador físico, quando se visa um esporte, é sempre necessária.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, a inatividade física é responsável por 54% dos riscos de morte por distúrbios cardiovasculares, 50% dos de derrames fatais e 37% dos riscos de casos de câncer.

Como nossa vida hoje em dia é muito corrida, devido ao trabalho e aos deveres cotidianos, acaba não sobrando tempo para um condicionamento físico regular que deveria ser um hábito praticado de 2 a 3 vezes por semana. Pilates, musculação, caminhadas ou qualquer outro esporte, quando enquadrado dentro de uma rotina segura, sem excessos ou abusos, é um habito benéfico para a maioria das pessoas. Mas, sendo tempo, o indivíduo recorre ao popular “futebol com os amigos” que, apesar do amadorismo, é um esporte que exige alto desempenho, oferecendo risco de muitas lesões, devido ao impacto, a força e ao contato corporal constante, fatores que tornam essa atividade muito perigosa, fazendo com que o praticante corra o risco de se lesionar gravemente.

É recomendado que a pessoa que deseja começar a realizar uma atividade física, primeiramente se consulte com um médico para garantir a normalidade da parte cardiorespiratória. Quem se candidata a uma vida saudável deve sempre começar de maneira moderada, conhecendo o seu próprio limite. Em caso de tonturas, desconfortos na região abdominal, dificuldade respiratória ou dores em geral, o praticante deve suspender, imediatamente a atividade. O correto é nunca persistir em uma prática que provoque algum tipo de dor, pois ali já pode conter uma lesão desconhecida e com a atividade o problema pode ser tornar ainda mais grave.

Aplicação de calor e de gelo são formas de combater lesões e dores ao diminuir a inflamação e catalisar o processo de recuperação. O uso de calor é normalmente associado com lesões mais antigas e crônicas, enquanto o gelo deve ser usado para lesões, imediatamente ou até 72 horas depois que elas ocorreram. Porém em qualquer tipo de lesão, tomada a providência imediata, o adequado é consultar um  médico e depois realizar o tratamento fisioterapeutico adequado.

Orientações e bom preparo físico do “atleta”, além de manter a sua boa saúde e melhorar o seu visual corporal, melhorará sua performance e diminuirá os riscos eminentes de lesões musculares durante a práticas de atividades esportivas.

 

Comentários