• Facebook
  • Twitter
  • Google+

Tendinopatia no tornozelo

10 de outubro de 2016

1010_gisele-blasioli_fisioteradicas_tendinopatia-no-tornozelo-siteExagerar nos exercícios, aumentar a intensidade dos treinos, tentar superar os limites corporais ou iniciar intensamente uma atividade sem um preparo, são algumas das causas de sobrecarga nos tendões do corpo.

O pé e o tornozelo são regiões comuns de lesões devido ao alto impacto corporal. É muito importante realizar um preparo muscular antes de realizar treinos intensos, que podem levam à sobrecarga dos tendões rapidamente.

A tendinopatia é o termo mais adequado para descrever estes quadros de dor crônica nos tendões. Seus sintomas incluem dor ao movimentar o pé e tornozelo, principalmente ao longo do curso do tendão. Pode haver formigamento, pontada ou fisgada devido à inflamação do nervo que o rodeia.

 

Quais são as causas da Tendinopatia no Tornozelo?

A sobrecarga (overuse) é a causa mais frequente da tendinopatia. Aumentar o ritmo, intensidade, duração ou modo da atividade física pode levar a uma sobrecarga no tendão.

Inicialmente, há irritação do revestimento externo do tendão. Isso é chamado peri ou paratendinite. Em seguida pode acontecer a sua degeneração, tornando-o mais espesso. O tendão fica mais fraco e perde a sua força (tendinose), o que pode levar a uma ruptura completa ou parcial.

Entenda onde ficam os Tendões do Tornozelo

1010_gisele-blasioli_fisioteradicas_tendinopatia-no-tornozelo-02

 

Como posso evitar a tendinopatia no tornozelo?

  • Identificar o tipo de pisada e analisar se existe alguma anormalidade mecânica é um bom começo. Uma pisada errada, encurtamentos e outras pequenas alterações que já desequilibram a musculatura podem gerar o processo degenerativo.
  • Adquirir um tênis adequado ao seu tipo de pisada.
  • Não exagerar nos treinos, aumente de forma gradual.
  • Ter um período de recuperação adequado entre os treinos, descanse também.

Tratamento

Na fase inicial o repouso é muito importante, assim como a redução do nível de atividade física para reduzir o esforço do tendão e a sobrecarga.

Gelo três vezes ao dia que atua como anti-inflamatório local para reduzir a dor e o edema.

Os exercícios de reabilitação envolvem um programa de alongamento e fortalecimento e devem ser iniciados precocemente. Nos casos graves, há um período de imobilização para acalmar a dor e a inflamação ocasionadas pela lesão antes do início da terapia.

Entre as modalidades de fisioterapia incluem ultrassons, laser, ondas curtas e TENS que auxiliam no quadro inflamatório.
Na fase final exercícios de força excêntrica ajudam no fortalecimento do tendão e previne
novas lesões.

 

A Clínica de Fisioterapia Gisele Blasioli atua na prevenção e tratamento de disfunções musculoesqueléticas que afetam os ossos, músculos, tendões, ligamentos e articulações. Utiliza os recursos terapêuticos para aumentar a capacidade de movimentação, estimular a circulação e diminuir as dores. Reabilita com exercícios terapêuticos que devolvem a mobilidade corporal, fortalecendo os musculos melhorando a estabilidade articular.

A fisioterapia atua nas mais diferentes áreas com procedimentos, técnicas, metodologias e abordagens específicas que têm o objetivo de avaliar, tratar, minimizar problemas, prevenir e curar as mais variadas disfunções. Além disto, a complexidade da profissão reside na necessidade do entendimento global do ser humano.

 

Estas são as Dicas de Fisioterapia – Fisioteradicas! Não se esqueça de Curtir nossa página no Facebook para não perder nenhuma Fisioteradica!

Gisele Blasioli

Crefito 32610 (saiba mais)

Comentários